quarta-feira, 17 de março de 2010


O periquito foi trazido para a Europa pela primeira vez pelo explorador e naturalista John Gould em 1840, tornando-se imediatamente uma ave muito popular. De facto, quarenta anos mais tarde os estabelecimentos comerciais de criação, que possuíam mais de 100 mil exemplares, procuravam satisfazer uma procura cada vez maior no continente europeu. As mutações de cor começaram a surgir nos finais do século XIX, aumentando a beleza dos periquitos; as novas cores constituíam uma novidade e representavam lucros financeiros consideráveis para os criadores que tinham a sorte de conseguir criar estas aves. As ex-posições abertas ao público, aliadas à criação do Budgerigar Club (designação que foi alterada mais tarde para Budgerigar Society) em 1925, na Grã-Bretanha, chamaram a atenção de uma camada mais vasta da população para estas aves, cuja popularidade depressa ultrapassou a dos canários. O periquito é, actualmente, o pássaro doméstico mais comum em todo o mundo, existindo milhões de exemplares como aves de estimação, de aviário e de exposição.

Os periquitos são pássaros que se adaptam com facilidade a qualquer meio; o seu habitat natural são as terras áridas e geralmente inóspitas da Austrália. A criação destas aves é fácil, visto serem pouco exigentes em termos de alimentação, mesmo durante o período de reprodução. Ao contrário do que sucede com muitos outros membros da família dos Psitacídeos, estas aves não são barulhentas, não deixando, porém, de ser capazes de reproduzir os sons da voz humana. A sua boa disposição e docilidade natural despertam o carinho das pessoas de todas as idades. Embora possam infligir uma bicada dolorosa se forem manuseados sem o devido cuidado, os periquitos podem ser facilmente chamados à atenção sempre que for necessário e não constituem perigo para as crianças. Além disso, e ao contrário do que sucede com alguns periquitos da Austrália, adaptam-se bem à vida numa gaiola e podem viver oito anos ou mais.

Quer esteja à procura de um pássaro doméstico ou a pensar em instalar um aviário no jardim, verificará que a criação de periquitos é um passatempo relaxante e gratificante. Até se pode dar o caso de decidir levar os seus periquitos às exposições, à medida que o seu interesse por estas aves for aumentando!

O Periquito Australiano é, além de um pássaro bonito de cores variadíssimas e um ótimo reprodutor, um companheiro agradável e, se bem tratado, estará alegre e comunicativo o dia inteiro. Sempre pronto para brincar, pedir a você que atenda suas necessidades e muito afetivo. É muito barulhento, responde a qualquer som, gosta de tagarelar e dá a impressão até de falar dormindo. Se ele tiver um companheiro, estará sempre feliz e agitado, pulando de um poleiro para outro, andando de cabeça para baixo no teto da gaiola, gritando para chamar atenção. Se ele estiver sozinho, você será o seu companheiro, ele falará com você, tentará dar comida ao seu dedo, baterá com os bebedouros vazios no fundo da gaiola chamando você. Poderá, também, se treinado, andar empoleirado no seu ombro, beliscar a sua orelha e segredar ao seu ouvido. Comerá na sua mão as sobras de pão do seu café da manhã; evidentemente, sujará a sua toalha, mas as fezes desse animal, quando em saúde perfeita, são secas e tão pequenas que não irão prejudicar a sua higiene em hipótese alguma.

3 comentários:

  1. , Neste texto acima voce podera saber quasee tudo sobre o periquito como ele chegou ao brasil e como se tornou um dos passaros mais populares em todo brasil e australia

    ResponderExcluir
  2. Preciosos!!!!

    http://pajaros-trini.blogspot.com/

    ResponderExcluir